Blog | Cinco estratégias de engajamento de funcionários que criam empatia

26 de fevereiro de 2021

Estamos vivendo em uma época tumultuada há vários anos. Justiça social e direitos civis estão na vanguarda de inúmeras conversas, penetrando cada vez mais em aspectos da vida diária. Agora, com o movimento de trabalho em casa em pleno andamento, os limites entre o trabalho e a casa ficaram confusos. A necessidade de estratégias de engajamento dos funcionários está crescendo.

É sempre importante entender o perfil dos colaboradores em determinado espaço de trabalho. Esse cuidado deve ser tomado, inclusive, antes mesmo da contratação: é papel dos recrutadores e de todo o setor de Recursos Humanos (RH) selecionar candidatos que tenham similaridades características com o perfil da empresa. Além disso, conhecer esse novo pessoal ajuda a criar no funcionário uma sensação maior de pertencimento, compreensão e reconhecimento.

Garantir que suas ofertas de trabalho e comunicações alcancem o público certo de candidatos qualificados é um desafio constante no setor de recrutamento e pessoal. Atender às necessidades de candidatos em potencial é importante, e você deve avaliar o que funciona melhor para estar em dia com o recrutamento dos melhores talentos. Anteriormente, falamos sobre essas métricas de recrutamento para ficar de olho e engajar melhor com o candidato.

Quais são os exemplos de engajamento dos funcionários?

O que são estratégias de engajamento dos funcionários? São iniciativas destinadas a fortalecer diferentes relacionamentos com os funcionários, muitas vezes correlacionadas a um aspecto específico do trabalho. Você pode ter uma iniciativa de engajamento projetada para promover o trabalho em equipe, por exemplo.

Hoje, há uma chamada urgente à ação para que os empregadores criem estratégias de engajamento dos funcionários com foco na empatia e na educação empática. Empatia é a chave para a compreensão, que é vital para lidar com as muitas causas e movimentos sociais que atuam hoje. Grandes comoções como o #MeToo e atenção às datas comemorativas de peso histórico são exemplos de comoções e/ou movimentos sociais que afetam o local de trabalho de várias maneiras diferentes. É importante abordá-los.

A empatia pode ser ensinada e aprendida, e as estratégias de engajamento dos funcionários estão entre as melhores ferramentas para levar empatia ao local de trabalho. Aqui estão cinco exemplos para ajudar a criar empatia.

1. Treinamento em diversidade e inclusão

Uma das maneiras mais fáceis de se envolver com os funcionários e priorizar a empatia é por meio de treinamento de diversidade e inclusão. Embora esses tipos de seminários tenham uma conotação ruim, eles são tanto uma ferramenta de ensino proativa quanto reativa. Enquadre este tipo de treinamento como uma oportunidade para os funcionários e certifique-se de que haja um espaço seguro para fomentar a discussão pós-seminário. Para muitas pessoas, aprender sobre raça, religião, cultura, sexualidade ou gênero fora do seu próprio é uma experiência nova. O envolvimento saudável é bom para o crescimento empático.

2. Combine os valores da empresa com as iniciativas

Envolva os funcionários alinhando os valores essenciais da sua empresa com iniciativas viáveis. Uma mobilização para doação de sangue em um hemocentro local ou mesmo a limpeza de uma praia urbana próxima já fazem total diferença e ajudam a criar um sentimento maior de comunidade. Ações falam mais alto do que palavras, o que torna as oportunidades de engajamento lideradas pela empresa entre as mais poderosas para vincular a missão e os valores da empresa a causas empáticas.

3. Crie um sistema para feedback e melhoria

O engajamento é impossível sem a capacidade de ser ouvido. Os funcionários precisam se sentir à vontade para compartilhar - mesmo quando isso significa expressar desacordo ou uma opinião impopular. Uma maneira simples de promover o engajamento é criar um sistema de feedback e melhoria. Pense nisso como uma nova abordagem do conceito clássico de “caixa de sugestões”. Os funcionários enviam preocupações ou considerações e a liderança cria oportunidades para discutir esses itens. O objetivo é a melhoria total da empresa, impulsionada por um sistema onde todos têm voz e todos são responsáveis.

4. Promova a transparência nas operações

Os funcionários irão se desligar ativamente se sentirem que há alguém atrás da cortina, puxando os cordões. Eles exigem transparência como parte de sua adesão à cultura da empresa e esperam saber como a empresa à qual estão se afiliando se apresenta. Sua empresa fez contribuições para campanhas políticas? Apoia causas locais ou instituições de caridade? Que declarações públicas a liderança está fazendo sobre os eventos atuais? Mais do que tudo, os funcionários querem saber o que está acontecendo. Ser aberto e honesto com eles é uma parte essencial para angariar adesão e engajamento.

5. Aborde as preocupações sociais abertamente

Especialmente em uma era de mudança nos estilos e padrões de trabalho, há mais sobreposição entre a vida pessoal e a vida profissional. Os funcionários não podem ligar e desligar as emoções, dependendo do ambiente ou da hora do dia. As empresas precisam promover uma discussão aberta, honesta e empática sobre os fatores que podem pesar em seus funcionários. Questões como saúde mental, justiça social, economia e política pairam sobre a vida das pessoas. Crie uma estrutura para a discussão sobre esses tópicos delicados - uma com grades de proteção e amortecedores adequados para manter a conversa civilizada e respeitosa entre os colegas. Ainda mais valioso, dê aos funcionários um fórum para desabafar por meio de uma nomeação de telessaúde ou de um conselheiro de equipe.

Uma força de trabalho empática é inestimável

Como você desenvolve uma estratégia de engajamento dos funcionários com foco no ensino de empatia? Por que dedicar tempo para criar e fomentar uma força de trabalho empática? Porque vai além das causas sociais e conversas que estamos tendo hoje. Quer você tenha um local de trabalho diversificado ou relativamente homogêneo, a capacidade de seus funcionários de serem empáticos aos paradigmas sociais em mudança de nosso tempo terá um impacto direto e dramático no sucesso de sua empresa.

Estamos vivendo em uma época de divisões e incertezas. Se há uma coisa de que todos podemos nos beneficiar, é um pouco de empatia. Ter empatia é entender e aceitar, mesmo quando você discorda. Ensiná-lo como parte do currículo de seu local de trabalho garante que seu local de trabalho seja social e emocionalmente inclusivo, capaz de identificar e colher os talentos de um mundo cada vez mais diversificado.

A Renaux Service oferece soluções em Recrutamento e Seleção

Recrutamos e selecionamos capital humano operacional, administrativo e para funções de liderança. Nossa equipe de DH atua em conjunto com o cliente para entender as necessidades da posição em aberto e o perfil do profissional desejado. Através do nosso banco de dados, buscamos os candidatos mais qualificados, já entrevistados e analisados previamente. Também consideramos currículos de profissionais recebidos através de nosso website, instituições parceiras, network e hunting.

Somos habilitados para recrutar em mais de 30 áreas de atuação. Para mais informações, entre em contato através do formulário rápido disponível na seção 'Contato'. E não esqueça de continuar acompanhando o nosso blog, para mais informações sobre R&S e outras soluções e gestão de serviços!

Leia também: ‘Recrutamento e Seleção: dicas para melhorar o processo

Voltar